Escolhendo o lar…

Sem dúvida uma decisão muito difícil e que requer muito zelo, ainda mais hoje com os preços tão altos!

Optamos por adquirir nosso primeiro imóvel em vez de alugar, em 2011. Confesso que foi tudo muito corrido e meio que de repente…Apesar de ser muito insegura e de pensar mil vezes antes tomar uma decisão, acho que a emoção falou mais alto naquela época.

Não estávamos nem pensando sobre isso, era fevereiro de 2011 e o nosso Casamento só seria em setembro de 2012. Além disso, nós dois éramos estudantes, ele residente e eu bolsista de mestrado e não tínhamos nenhuma reserva para a entrada… Foi até que um dia, passeando pelo shopping, nos deparamos com uma stand de um residencial. Paramos de curiosidade para saber preço, localização e nos espantamos com a facilidade de pagamento!

No dia seguinte já fomos logo visitar o decorado! O apê era modesto (57 m2)  mas como todo bom decorado, parecia perfeito para o nosso início de vida!

A situação era, apartamento na planta, condomínio com piscina e área de lazer, elevador, uma vaga de garagem, dois quartos com suíte, sala dois ambientes, ótima localização e o principal, possibilidade de dividirmos a entrada e financiarmos o restante do imóvel com a Caixa. Para um casal de noivos parecia a oportunidade perfeita! Demoramos uns 15 dias para resolver e adquirimos nosso imóvel na planta! A entrega estava prevista para março de 2013!

Planta do condominioilustração ap

Por acaso ou destino descobrimos no início de 2014 que a obra estava atrasadíssima, e a previsão de ficar pronta tinha passado para outubro de 2014. O bom disso tudo é que há multa prevista em contrato e o apartamento valorizou bastante, mas o melhor, acreditem, foi que nessa mesma época, apareceu outra excelente oportunidade para nós! Mais ambiciosa, porém, definitiva! Resolvemos mudar os planos e adquirir o nosso segundo imóvel!! Talvez se já tivéssemos mobiliado, decorado e morando no primeiro apartamento (da planta), não avaliaríamos essa oportunidade. Estamos começando a obra (já não aguento essa palavra na minha vida, rs) deste imóvel definitivo e vou dividir todos os detalhes com vocês!

Aprendizados:

– Cuidado com os prazos dos apartamentos na planta;

– A taxa de evolução de obra (aquela que começa com 45 reais) durante a construção aumenta geometricamente, engana-se que acha que só vai ter despesa depois da entrega das chaves- procure se informar!;

– Apartamentos usados tem mais espaço, mas são necessárias obras para evitar futuras dores de cabeça;

– O seu sonhado apartamento na planta pode virar um investimento;

– Dê tempo ao tempo!

 Alguem aí quer acrescentar mais um item importante???Como foi a escolha do lar de vocês??

:*

4
avatar6 de março de 2014 - 6:56 AM

Karla Ribeiro - Odeioooo taxa de evolução de obra !!

avatar6 de março de 2014 - 8:04 AM

Márcia Cristina Tocantins Cal Arcuri - Renata, vi seu post e amei. Passei pela mesma situação que você. Comprei na planta e o imóvel que era para ser entregue em 03/2013 já foi remarcado por diversas vezes e agora a nova previsão é 01/2015. Com casamento marcado para 11/2013, tivemos que morar de aluguel. E como você disse essa taxa de evolução de obra nem sempre é como parece, e a maioria das vezes engana e não é devida. No meu caso contratei uma advogada, por que o tão sonhado primeiro lar virou dor de cabeça. Imóvel na planta é investimento mesmo, e assim como tal, corremos esses riscos.

avatar6 de março de 2014 - 10:56 PM

Renata Cruz - Ei Márcia, já me falaram mesmo que é interessante até verificar se não estão cobrando a mais…ainda não fiz isso, mas pretendo fazer… Boa sorte com o seu apartamento! No final vai dar tudo certo!

:*

avatar6 de março de 2014 - 10:56 PM

Renata Cruz - Nem me fala amiga (Karla Ribeiro), o valorzinho que só sobeeee…

Seu email não será publicado ou compartilhado. Preenchimento obrigatório *

*

*

Compartilhe: FacebookPinterestTwitter